Mensagem de um Filho – Psicografia Chico Xavier

Querida mãezinha  e querido papai, não conseguiria faltar ao chamado.

O desejo de pais devotados aos filhos e que tudo fazem para vê-los felizes é uma requisição com imenso poder espiritual.

Sou ainda tão pequeno e tão fraco e me reconheço com tantas necessidades de aperfeiçoamento e de orientação, que me acanho com os créditos com os quais me honram.

Peço-lhes força de confiança em Deus e muita paciência.

Isso, no entanto, não deveria figurar aqui neste comunicado simples.

Se tivesse heróis de confiança e paciência na Terra, esses heróis são meus pais.

Ainda, assim falo nisso porque os amo cada vez mais, e não desejo vê-los preocupados ou inquietos.

Temos tantos amigos e familiares da Vida Maior a se interessarem por nossa paz!

Pensemos nisso e não se aflijam.

Agora, além da dedicação do pai espiritual Antônio Bernardino e dos cuidados da vovó Nelly, temos o carinho da vovó Alzira que se uniu a nós, ampliando o nosso núcleo familiar.

Sei que o Álvaro e a querida irmãzinha estão mais crescidos e por isso mais fortes na vontade de ter e de ser.

Entretanto, ambos são filhos carinhosos e bons, e prosseguirão garantindo a alegria e a felicidade de nossa casa.

Rogo especialmente à Mãezinha não se impressionar com essa ou aquela circunstância doméstica.

As nuvens simbolizadas nos problemas do dia a dia passam à pressa qual acontece com as nuvens verdadeiras.

Rogo-lhes a sustentação da fé viva em Deus que me ensinaram com tanto carinho e que somente aqui estou, aprendendo a aplicar, como se faz necessário.

O lar é uma bênção do Céu que reúne as pessoas que receberam o privilégio de se ampliarem mutuamente para melhor atenderem a Deus no progresso de si mesmas.

E graças à Bondade de Jesus, não me desvinculei de nossa casa, continuamos sempre juntos e, por isso, consequentemente, mais unidos.

Nas horas difíceis, retirem um pedacinho de tempo para a oração, mesmo rápida, e verificarão os resultados.

Querido Papai e minha sempre querida Mãezinha Sílvia, estejamos tranquilos.

Meus irmãos são nossos companheiros e pelo tempo adiante mais compreensivos se farão, a fim de auxiliar-nos para que possamos auxiliá-los.

O nosso amado benfeitor Bernardino em minha companhia lhes pede essa fé que estou procurando possuir agora, de modo a saber que se Deus garante o ninho de um sabiá no arvoredo, não nos deixará sem apoio e segurança.

Entreguemos a Deus as ocorrências que, por ventura, nos incomodem e estejamos na certeza de que Deus as afastará em silêncio, usando a vida para isso, sem que necessitemos de aumentar as próprias inquietações.

Desculpem-me se não tenho sido mais frequente nos relatórios de filho agradecido.

Acontece que nem sempre dispomos do canal mediúnico para satisfazer aos nossos desejos, entretanto, através do pensamento, estamos em comunicação recíproca e permanente.

Muito carinho aos irmãos inesquecíveis e para ambos, pais abençoados de sempre, fica, em forma de letras, todo o coração do filho e companheiro sempre grato.

Linconl

(Mensagem extraída do livro “Vitória” – Psicografado por Francisco Cândido Xavier – Ide Editora)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *