Espiritismo e o Centro Espírita – O que é (parte 2/2)

…Continuação. Final.

22 – Como o Espiritismo encara as dores na vida? É por que errei muito em outras existências?

Deus é Pai Misericordioso e deseja nosso bem. A ideia de justiceiro vem de nossa própria inferioridade e ignorância, além disso, nem tudo o que acontece em nossa vida atual é fruto de existências anteriores. A vida é repleta de acontecimentos pelos quais não temos nenhum controle, e o Espiritismo nos ajuda a analisar nosso  comportamento diante de tais acontecimentos, para que passemos a considerar as dores e as dificuldades como oportunidade de crescimento espiritual e moral, ensinando que tudo é passageiro e que devemos colocar todas as nossas forças na superação, sem acomodação, com fé no futuro e sempre confiantes em Deus.

23 – Ouço muito falar sobre vibração e sintonia. O que é?

Quais os sentimentos que habitam nosso coração? Que imagens povoam nossa mente? Existem ondas que partem de nós, carregando nossas emoções. Essas ondas ou energias se sintonizam com outras semelhantes, emitidas por outras pessoas ou Espíritos desencarnados que se afinam com as mesmas energias mentais. Isso significa que todos nós interferimos uns com os outros, somando e ampliando essas vibrações, sejam elas benéficas ou prejudiciais, podendo essa sintonia nos tornar mais felizes ou infelizes. Por isso é importante realizarmos uma autorreflexão e observarmos atentamente o que pulsa em nosso coração ou, ainda, em que sintonia nossa mente está ligada. A prece e a leitura de O Evangelho Segundo o Espiritismo são ferramentas que nos ajudam a sintonizarmos com os Benfeitores Espirituais, mas também é preciso esforço e vontade para uma renovação íntima, para aprendermos a vivenciar os ensinamentos de Jesus, buscando manter essa sintonia interior.

24 – Então, qual a importância da prece para o Espiritismo?

De renovação, de recolhimento interior e refazimento espiritual, pois é por meio dela que nos comunicamos com o nosso protetor e com o plano espiritual superior. A prece é um instrumento de exercício da humildade, da confiança em Deus e do amor ao próximo. Ela é a força que nos torna capazes de compreender as adversidades e a impermanência dos acontecimentos na vida.

25 – Para onde vamos quando morremos?

Retornamos ao mundo espiritual, nossa morada original, exatamente de onde viemos. Somos Espíritos e apenas estamos no corpo físico em estágio temporário de aprendizado. No mundo espiritual, reencontraremos os Espíritos com quem nos sintonizamos, daí a importância da vida reta e moralmente digna, desapegada das questões materiais, de coração sem mágoa, vinculada ao bem e ao amor desprendido.

26 – Existem Céu e inferno?

Céu e inferno são estados de consciência. Não existem locais determinados, mas sintonia entre Espíritos harmonizados (que criam o Céu interior da consciência em paz e em favor do amor e da fraternidade) ou entre Espíritos desequilibrados (que criam o inferno interior da consciência de culpa ou de perversidade e ódio). Essa sintonia determina o ambiente onde vivem os Espíritos.

27 – A perda de um ente querido é sempre seguida de muita dor. Qual a postura do Espiritismo diante desse quadro?

 A postura é de respeito, resignação e confiança na vida, uma vez que o Espírito é imortal, e apenas o seu corpo morre. A vida continua para o Espírito. Essa compreensão ajuda a vivenciarmos o luto, essa passagem, e nos fortalece a não vivermos enlutados por toda a vida. Essa postura é de grande benefício para aquele que parte, pois nossa inconformação ou revolta gera angústia e sofrimento para o desencarnante, que precisa adaptar-se à nova realidade. A prece e a confiança em Deus é de grande ajuda para esse momento de ausência e perda. Evidentemente que não é condenável o fato de sentir saudades ou viver momentos de tristeza, mas é importante compreender e confiar nos desígnios do Alto para harmonização dos dois lados. Como Chico Xavier nos lembra e conforta: “A morte é apenas uma mudança de endereço”.

 28 – O que é um Centro Espírita?

É uma casa de oração e auxílio com Jesus, cuja finalidade é o estudo e a prática do Espiritismo. É uma instituição voltada para a educação, aplicação da caridade em toda sua amplitude e das mais diversas maneiras, proporcionando o desenvolvimento moral, a fraternidade e a divulgação da doutrina dos Espíritos.

29 – Se eu for a um Centro Espírita, os Espíritos vêm conversar comigo? Dizer o que devo ou não fazer?

Os Espíritos conversam conosco de várias maneiras, através de uma pessoa que solicita ajuda, de um desconhecido que sorri, de um amigo do cotidiano, ou através das páginas de um livro, etc. Eles nunca dizem o que devemos ou não fazer, mas nos oferecem subsídios para aprendermos a amar e escolher os melhores caminhos.

30 – O que é “tomar” passe?

É receber como que uma transfusão de energias, que são conjugadas pelo esforço do aplicador de passes e dos Espíritos benfeitores envolvidos com a tarefa. O passe tem por finalidade restituir o equilíbrio psicossomático da criatura, acalmando-a para que possa resolver, com mais clareza de ideias, os seus mais variados problemas do cotidiano.

31 – O passe elimina o tratamento médico?

O Espiritismo é a fé raciocinada e, sendo assim, a prática espírita nunca recomenda eliminar o tratamento médico. A recepção de passes não dispensa a experiência e os recursos da medicina.

32 – No passe, as pessoas vão tocar em mim?

Não há qualquer necessidade do toque de mão na pessoa que vai se beneficiar com o passe.

33 – Para “tomar” passe é preciso ser espírita?

De forma alguma. O Espiritismo não deseja transformar as pessoas em espíritas, mas, sim, proporcionar a elas os ensinamentos necessários sobre a vida, a fim de que, com o próprio raciocínio, possam planejar ou escolher uma rota em direção ao bem e à felicidade. O mais importante é ser cristão, ou seja, seguir os ensinamentos de Jesus.

34 – Então, o passe é um tratamento espiritual que depende do modo de vida e dos hábitos que tenho?

De nada vale receber o passe se continuarmos preguiçosos, negligentes ou maledicentes e não nos esforçarmos pelo perdão ou pela melhora moral. De que vale receber passe se continuamos a reclamar, a nos revoltar com as dificuldades da

vida, a insultar os nossos semelhantes e a persistir nos vícios? Nossa postura moral é vital para os efeitos positivos do passe. Ele é de grande benefício no momento em que o recebemos, mas seus efeitos posteriores dependem de nossa conduta e comportamento.

35 – Se eu for ao Centro Espírita, é perigoso eu “pegar” alguma coisa?

O Centro Espírita é escola de almas. Nada lá é perigoso, principalmente se estivermos com os sentimentos de compaixão em busca de confiança na vida. Não é no Centro que se “pega” alguma coisa, como propôs a pergunta, mas em qualquer lugar onde permanecermos com os costumeiros vícios que nos conectam à negligência ou à perversidade moral.

36 – No Centro Espírita, as pessoas vão prever o meu futuro?

Não é da prática espírita a previsão do futuro. O Centro Espírita, através da divulgação e do estudo do Espiritismo, oferece orientações para que nosso futuro seja de tranquilidade e felicidade moral, pois é ali que aprendemos – na constância que possamos nos dedicar – a entender o dinâmico processo da evolução humana e seus desdobramentos.

37 – O Centro Espírita exige algum tipo de pagamento?

Na prática espírita e, portanto, no Espiritismo, não há nenhum tipo de pagamento por serviços prestados ou oferecidos.

38 – Todas as religiões têm um livro de referência.É assim com a bíblia, o torá, etc.  Qual é o livro “sagrado” do Espiritismo?

Não há um livro “sagrado”. O Espiritismo nos trouxe a chave para melhor interpretar e entender os ensinamentos antepassados, de forma ampla e raciocinada, sem ferir os princípios de respeito e liberdade que professa, não impondo nada a ninguém. Em O Evangelho Segundo o Espiritismo, encontraremos entendimento para muitos de nossos problemas, sendo a referência em termos morais do Espiritismo e cuja base é o Evangelho de Jesus.

39 – E qual é o seu maior mandamento?

A síntese apresentada por Jesus: o amor a Deus e ao próximo como a si mesmo, referendada, na prática, pela máxima de que “Fora da caridade não há salvação”, entendida a caridade não apenas como a doação material, mas a doação de si mesmo em favor da felicidade alheia, portanto, num conceito ampliado de caridade em todos os sentidos.Buscando ser hoje melhor do que ontem, e amanhã melhor do que hoje, lutando sempre contra os vícios e as más paixões.

40 – Qual é a posição do Espiritismo perante as outras religiões?

De imenso respeito, considerando-as como escolas que atendem às diversas necessidades dos seres humanos. O homem não é diferente, melhor ou pior por ser ateu ou pertencer a esta ou àquela religião, ou até mesmo por sua raça, cor, nível social ou cultural. O homem só será melhor quando lutar com todas as forças, dia após dia, para retirar o orgulho e o egoísmo de seu coração e deixar que a caridade e a humildade façam parte de sua vida.

41 – Então, qual o propósito do Espiritismo?

A felicidade e a paz interior. E, para atingi-la, dependemos de nossa transformação moral. Estamos iniciando um processo de evolução espiritual, Jesus é nosso modelo. Todos erramos, errar é um fenômeno natural do Espírito ignorante que ainda somos, em aprendizado constante, mas reabilitar-se do erro é um dever ético; todos caímos, mas nos levantarmos da queda é o impositivo da evolução. Vivemos dias tumultuosos, dias difíceis, que nos instigam a sair do caminho cristão, por isso vale lembrar que o Espiritismo é Jesus voltando para nos reabilitar, é a fé raciocinada e pura para nos instruir sobre a continuidade da vida e de nossas responsabilidades, para não nos abalarmos perante as dificuldades e termos a coragem de fazer o bem, de aplicar ao próximo e a nós mesmos o amor que Jesus nos ensinou, compreendendo que somos todos Espíritos em evolução, muito longe da perfeição e do modelo de Jesus. Por isso, o objetivo essencial do Espiritismo é a melhora moral do indivíduo, pois, à medida que nos melhorarmos interiormente, o mundo também melhorará.

42 – Se quiser saber mais sobre o Espiritismo, o que devo ler?

As obras de Allan Kardec, a saber: O Evangelho Segundo o Espiritismo, O Livro dos Espíritos, O Livro dos Médiuns, O Céu e o Inferno e A Gênese, entre outras de sua autoria. O leitor encontrará, também, farto material de aprimoramento moral e real aprendizado dos princípios espíritas, lendo e estudando as obras assinadas pelos Espíritos Emmanuel e André Luiz, na psicografia de Francisco Cândido Xavier, cuja biografia é igualmente rica de ensinamentos morais.

(No site ideeditora.com.br na área de download você encontra a obra completa, gratuitamente, em formato PDF e Epub) 

Post Author: ideeditora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *