Bilhete da Regra Áurea – Mensagem do Espírito André Luiz

Justo que você peça a felicidade.

Rogue, porém, ao Senhor, igualmente, a necessária compreensão para aproveitá-la, semeando felicidade em seu caminho.

Cultive o contentamento de dar.

Não azede, entretanto, os seus benefícios com a exigência da gratidão.

Estime a sua independência.

Respeite, todavia, a liberdade dos semelhantes.

Fale como julgue melhor.

Ouça, porém, com apreço, a palavra do próximo, qualquer que ela seja.

Considere os seus triunfos.

Não desmereça, contudo, as conquistas alheias.

Reconforte os irmãos em prova.

Compartilhe, no entanto, igualmente, a alegria daqueles que se vejam em condições mais favoráveis que as nossas.

Colabore na construção do bem.

Mas não crie dificuldades na obra a realizar.

Perdoe aos adversários.

Desculpe, todavia, aos amigos quando aparentemente lhe firam o coração.

Exalte o bem.

Entretanto, não destaque o mal.

Sofra as lutas naturais do caminho a percorrer.

Ofereça, porém, o seu melhor sorriso, por raio de sol da sua fé, para que a sombra passageira de sua inquietação não aumente a intranquilidade dos outros.

Aconselha a Regra Áurea: “faça ao próximo aquilo que você deseja lhe seja feito”.

Isso, no fundo, quer igualmente dizer que, se você deseja auxílio eficiente, tanto quanto possível dê auxílio completo aos outros, sem desajudar a ninguém.

AE 1969

(Mensagem:Bilhete da Regra Áurea – Extraída do livro “Mensagens de Chico Xavier no Anuário Espírita – pelo Espírito de André Luiz – Ide Editora.)

Post Author: ideeditora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *